Prêmio Nobel 2015 e a minha formação acadêmica

Hoje resolvi falar um pouco sobre o prêmio Nobel de física, química e fisiologia/medicina deste ano. Não é novidade pra ninguém que este é um dos prêmios de mais prestígio na comunidade científica do mundo e vem sendo distribuídos desde 1901.

Antigamente, o prêmio era dado para cientistas que haviam descoberto algo bombástico recentemente. Mas, depois de sofrido algumas contrariedades, resolveram premiar pesquisas que venham perdurando com o tempo e que representaram um grande impacto no mundo. Ninguém quer receber um super prêmio num ano, no ano seguinte comprovarem que o que você tinha descoberto era bullsh*t e pedirem o seu prêmio de volta, não é mesmo?!

Mês passado (Outubro), os prêmios de Física, de Química e de Fisiologia ou Medicina foram revelados. Achei eles todos tão interessantes, pois cada um coincidentemente, a sua maneira, têm a ver com a minha formação.

(Imagem: www.nobelprize.org)

Vamos começar pelo prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina, que atribuo a minha graduação como farmacêutica. Foram premiados três cientistas, William C. Campbell, microbiologista da Drew University em Madison, New Jersey (Estados Unidos); Satoshi Ōmura, outro microbiologista da Kitasato University no Japão; e Youyou Tu, uma farmacologista da China Academy of Chinese Medical Sciences em Pequim. Esses três cientistas foram responsáveis pela descoberta de fármacos para o tratamento de parasitoses entre eles a famosa classe das avermectinas (que inclui o famoso ivermectina) e artemisinas.

O mais legal aqui é o fato de ter sido uma mulher, chinesa e farmacêutica a ganhadora de metade (1/2) prêmio. Destaque para a valorização da descoberta de um fármaco para o tratamento de parasitose. No artigo publicado na revista Nature contou um pouco do processo de pesquisa, no qual ela escaneou mais de 3 mil plantas até achar alguma com potencial e a partir daí, extraiu a substância artemisina da planta Artemisia annua. Mesmo o reconhecimento dela como cientista na China ter sido bastante controverso, achei muito legal conseguirem reconhecer esse trabalho dela depois de muito tempo.

Agora, vamos para o prêmio Nobel de Física, que premiou os cientistas Takaaki Kajita da University of Tokyo no Japão e Arthur B. McDonald do Sudbury Neutrino Observatory (SNO) no Canadá. Desta vez, esta pesquisa me remete ao meu mestrado em Tecnologia Nuclear. Estas duas pessoas conseguiram comprovar que neutrinos possuem massa. Neutrinos, para quem não sabe, são partículas subatômicas produzidas pelo decaimento radioativo de elementos químicos e são super abundantes no universo, só perdendo para os fótons. Agora, pesquisas nessa área estão em evidência e os Estados Unidos já falaram que vão investir pesado nisso. Leia mais sobre essa pesquisa e o prêmio aqui.

E para finalizar, o Nobel de Química que premiou Tomas Lindahl, do The Francis Crick Institute; Paul Modrich, professor da Duke University aqui nos EUA; e Aziz Sancar, da University of North Carolina, Chapel Hill, também nos EUA. O prêmio foi dado pelo trabalho deles no reparo de DNA. O reconhecimento foi dado pela descoberta dos três principais mecanismo de reparo de DNA e considerados os mais importantes. Lindahl foi responsável pelo processo de duplo reparo de excisão de bases. Sancar trabalhou em explicar como o DNA é reparado por enzimas, num sistema chamado de reparo de excisão de nucleotídeos. E Modrich publicou em 1989 o terceiro mecanismo chamado reparo de pareamentos errados (mismatch). Este prêmio me remete ao meu doutorado, isto porquê durante o meu primeiro ano de doutorado tive muitas disciplinas relacionadas a DNA e RNA, e aprendi muito sobre isso, trabalhando, inclusive, por 3 meses em um laboratório de RNA/DNA. Mais informação sobre esse prêmio está aqui.

E a Wiley está disponibilizando acesso gratuito aos artigos publicados pelos ganhadores do prêmio Nobel 2015 no site deles. Se você tiver interesse na pesquisa deles, vale a pena dar uma olhada, lembrando que é por tempo limitado. O site é esse aqui. Além disso, você pode acessar o site do Prêmio Nobel e encontrar muita informação também.

Cheers,


Previous
Next Post »